Novos dados indicam início da estabilização da pandemia de covid-19 no Amapá

Além da estabilização da doença em Macapá e Santana, relatório apresenta análise de aumento dos casos nos demais municípios do estado

O Comitê Científico divulgou novas informações que indicam o início da estabilização da pandemia de covid-19 no Amapá, contudo mostram agravamento da doença nos municípios do estado. O governador Waldez Góes decidiu prorrogar a quarentena por mais 15 dias, cumprindo recomendação do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (Coesp).

O comportamento da doença expõe uma estabilização em Macapá e Santana, e o avanço para os demais municípios. O risco de aumento da quantidade de casos do Coronavírus nesses locais seria por causa das novas medidas de flexibilização adotadas, examina o parecer-técnico.  

CONHEÇA O CANAL DO CATRAIA DIGITAL NO TWITTER. CLIQUE E SIGA!

As notificações em decaída e a taxa de RT – a qual é a possibilidade que uma pessoa tem de transmitir a doença para outra pessoa – está em 0,94, mostrando uma redução de casos no Amapá.

Até o dia 6 de julho houve diminuição do índice de ocupação de leitos e atualmente há uma estabilização em 36%, porém existem chances de esses números crescerem em razão dos casos que são encaminhados dos municípios para a capital, provocados pela interiorização da doença.

Levando em consideração as situações locais, um novo instrumento para dar suporte nas tomadas de decisões em resposta à pandemia foi inserido neste relatório, sendo possível analisar os riscos e orientar quais medidas devem ser realizadas em cada nível. Essa construção foi feita com a participação da Organização Pan-Americana da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), dos Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS).

SIGA O CATRAIA DIGITAL NO INSTAGRAM!

Capacidade de atendimento e cenário epidemiológico são os dois indicadores avaliados. Através da soma dos pontos obtidos se chega ao resultado da classificação dos graus de risco que são: verde (muito baixo), amarelo (baixo), laranja (moderado), vermelho (alto) e roxo (muito alto).

As medidas de distanciamento foram descritas para cada nível, as quais vão desde o social (medida mínima) até restrição máxima (medida máxima).

Fonte: Portal Governo do Amapá

Até o dia 11 de julho o Amapá totalizou 9 pontos na tabela, ocupando o nível amarelo. Isso significa que mesmo com a redução de casos, taxa de incidência e de transmissão, é necessário manter o estado de alerta para não entrar na área laranja e, assim, precisar retroceder fases.

“Com a cautela necessária, decisões com segurança e com base nos relatórios epidemiológicos, conseguimos manter as conquistas e evitar o retrocesso de etapas como em outros estados, e isso só é possível com apoio dos prefeitos na tomada das decisões, seguindo orientações da equipe técnica científica”, afirmou o governador.

O Governo também forneceu aos prefeitos a classificação de cada município e advertiu para os riscos de novas flexibilizações em casos onde o cenário está laranja ou na pontuação máxima da fase amarela.

A taxa de incidência de covid-19, por grupo de 1000 habitantes, do Amapá encontra-se em 36,9. Os municípios de Calçoene, Cutias, Laranjal do Jari, Oiapoque, Pedra Branca do Amaparí, Serra do Navio e Vitória do Jari possuem incidência da doença acima de 53.

Facebook Comments
Letícia da Paz

Letícia da Paz

Acadêmica de jornalismo na Universidade Federal do Amapá e colaboradora no site Catraia Digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.